Gravidez e lactação

B12 é essencial para mães, bebês e crianças 

Gravidez e lactação

A B12 na gravidez e lactação. A vitamina B12 desempenha um papel essencial no desenvolvimento de bebês e crianças. A sua deficiência pode ter consequências graves.

Vitamina B12 na gravidez

A vitamina B12 desempenha um papel central no desenvolvimento do sistema nervoso, do cérebro e no desenvolvimento físico, em geral, do ser humano. No útero, o feto requer uma quantidade suficiente de vitamina B12 para um desenvolvimento saudável. O fornecimento dessa vitamina essencial ao bebê é totalmente dependente da alimentação (e possível suplementação) da mãe. Nesse sentido, as mulheres devem, especialmente durante a gravidez, consumir bastante vitamina B12 diariamente.

A concentração de vitamina B12 na placenta e no sangue dos recém-nascidos é cerca de duas vezes maior do que a concentração no sangue da mãe – um sinal do quão importante é o fornecimento de B12 nesta fase de desenvolvimento.

A deficiência de vitamina B12 na gravidez

A deficiência de vitamina B12 em grávidas pode – mesmo no caso de deficiência de ácido fólico – ter consequências graves para a criança – e na pior das hipóteses, resultar num aborto, coma ou em danos neurológicos permanentes. (1,2)

A vitamina B12 durante a lactação

Mesmo após o nascimento, o corpo, cérebro e o sistema nervoso do bebé ainda se encontram em desenvolvimento –  a um ritmo muito rápido. As necessidades diárias da vitamina para mães que amamentam é, portanto, ainda maior do que para grávidas. O fornecimento da vitamina B12 é extremamente importante durante a lactação. Especialmente nos primeiros meses de vida, existem muitas premissas para o desenvolvimento do cérebro, sistema nervoso e da saúde geral do bebê. Uma deficiência de vitamina B12 nessa fase pode ter consequências que acompanham a criança por toda a vida.

O leite materno contém aproximadamente a mesma quantidade de vitamina B12 que o sangue da mãe. Através da dieta materna não só o seu próprio abastecimento de vitamina B12 deve ser assegurado, como também o da criança. 

Estudos sobre filhos de veganos e vegetarianos estritos demonstram que muitas vezes eles têm uma deficiência de vitamina B12 latente. Ela está associada a distúrbios no desenvolvimento. (3-9) O comprometimento grave da saúde da criança pode ter origem na deficiência leve da mãe, como uma abundância de casos cientificamente documentam.

A vitamina B12 para mães vegans e vegetarianas

Os resultados dramáticos dos estudos mencionados anteriormente demostram que a suplementação de B12 da criança é uma necessidade real, especialmente para mães veganas e vegetarianas. Felizmente, não é necessário alterar o estilo de vida vegano durante a duração da gravidez. Muitas mães vegetarianas e veganas ficam descontentes durante a gravidez devido a desejos inesperados por carne ou peixe. Isso geralmente é um sinal do organismo, anunciando que nutrientes vitais, como ferro e vitamina B12, estão faltando.

Além da suplementação de ácido fólico, é recomendável que todas as mulheres tomem suplementos de vitamina B12 durante a duração da gestação e lactação. 

Vitamina B12 para crianças

Mesmo após a amamentação e com o início de alimentos de desmame, a criança tem naturalmente necessidade de vitamina B12. Muitos pais veganos desejam para seus filhos uma dieta vegana. Aqui, alguns cuidados devem ser observados. Enquanto a maioria dos adultos são veganos durante o curso de suas vidas, e, portanto, têm geralmente uma grande reserva de vitamina B12, este não é o caso em crianças.

A presença de B12 no útero e através do leite materno cobre apenas as necessidades diárias da vitamina, mas não é suficiente para criar reservas significativas. Portanto, as crianças são particularmente dependentes diariamente de ingestão suficiente de vitamina B12. 

Em crianças, os sprays de vitamina B12 têm se provado eficazes em crianças muito pequenas, pois elas podem ter dificuldade em engolir cápsulas ou comprimidos.

Doses diárias recomendadas de vitamina B12 para grávidas, lactantes e crianças

Aqui estão as recomendações da DGE (Instituto de Nutrição Alemão) sobre a ingestão diária de vitamina B12. Elas se aplicam a indivíduos com muito bom estado de saúde e não representam os valores mínimos absolutos que são necessárias para uma reverter carências. Em adultos, as doses de medicamentos podem ser significativamente maiores do que essas recomendações. 

Bebês

0 – 4 meses

0,4

Fornecimento através do leite materno

4 – 12 meses

0,8

3-10 µg cada 5 dias

Crianças pequenas

1 – 4 anos

1,0

3-10 µg cada 2 dias 500 µg cada 7 dias

4 – 7 anos

1,5

3-10 µg cada 2 dias
500 µg cada 5 dias

Crianças (idade escolar)

7 – 10 anos

1,8

50 µg /dia*

10 – 13 anos

2,0

50 µg /dia

Adolescentes e adultos

Desde os 13 anos

3,0

150 – 500 µg /dia

Grávidas

3,5

250 – 500 µg /dia

Amamentação

4,0

500 µg /dia

*O salto nas dosagens pode ser explicado pelo fato de que o principal mecanismo de absorção é esgotado através do factor intrínseco em 1,5 microgramas. Sobre este ponto, a vitamina B12 é absorvida por difusão passiva, o que é apenas um por cento da dose.

Vitamina B12 – uma vitamina essencial

A vitamina B12 é uma vitamina essencial. Quem não estiver absolutamente certo sobre o seu próprio estado de vitamina é melhor não correr riscos durante a gravidez e lactação e tomar a precaução de ingerir vitamina B12 e ácido fólico suficientes.

Referências

  1. 1 Allen, Lindsay H. Vitamin B12 metabolism and status during pregnancy, lactation and infancy. In: Nutrient Regulation during Pregnancy, Lactation, and Infant Growth. Springer US, 1994. S. 173-186.
  2. 2 Molloy, Anne M., et al. “Effects of folate and vitamin B12 deficiencies during pregnancy on fetal, infant, and child development.” Food & Nutrition Bulletin 29.Supplement 1 (2008): 101-111.
  3. 3 Simsek, Özlem Pelin, et al. “A child with vitamin B12 deficiency presenting with pancytopenia and hyperpigmentation.” Journal of pediatric hematology/oncology 26.12 (2004): 834-836.
  4. 4 Sklar, Ronald. “Nutritional vitamin B12 deficiency in a breast-fed infant of a vegan-diet mother.” Clinical pediatrics 25.4 (1986): 219-221.
  5. 5 Stollhoff, K., K. H. Bentele, and F. J. Schulte. “Vitamin B12 und Hirnentwicklung.” Aktuelle Neuropädiatrie 1986. Springer Berlin Heidelberg, 1987. 407-411.
  6. 6 Lövblad, Karl-Olof, et al. “Retardation of myelination due to dietary vitamin B12 deficiency: cranial MRI findings.” Pediatric radiology 27.2 (1997): 155-158.
  7. 7 Codazzi, Daniela, et al. “Coma and respiratory failure in a child with severe vitamin B12 deficiency.” Pediatric Critical Care Medicine 6.4 (2005): 483-485.
  8. 8 Weiss, Rachel, Yacov Fogelman, and Michael Bennett. “Severe vitamin B12 deficiency in an infant associated with a maternal deficiency and a strict vegetarian diet.” Journal of pediatric hematology/oncology 26.4 (2004): 270-271.
  9. 9 Wighton, M. C., et al. “Brain damage in infancy and dietary vitamin B12 deficiency.” The Medical Journal of Australia 2.1 (1979): 1-3.



Leave a Reply